Presidente da Cagepa palestra em Congresso de Engenharia Sanitária e Ambiental

O presidente da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), Marcus Vinícius Fernandes Neves, ministrou palestra nesta terça-feira (18) no 30º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, sobre o tema “Desafios na busca da eficiência das empresas de saneamento do Nordeste”. O evento, realizado no Centro de Convenções de Natal, no Rio Grande do Norte, juntamente com a 12ª Fitabes – Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, termina nesta quarta-feira (19).

No painel, Marcus Vinícius levantou o debate a respeito do obstáculo mais peculiar para as companhias da região, que é a crise hídrica. O problema de escassez, a necessidade de conservação dos mananciais e tecnologias com maior aplicabilidade pelas empresas de saneamento foram alguns dos pontos abordados.

“Passamos por uma das piores secas das últimas décadas e, logicamente, sofremos, mas também aprendemos muito com isso. A maior lição que se pôde tirar da estiagem é a urgência de investir em soluções e tecnologias para a indústria de saneamento, envolvendo a automação e gestão de perdas, com processos cada vez mais sustentáveis”, explicou Marcus Vinícius.

O presidente também mostrou o exemplo da evolução da Cagepa nos últimos anos, que saiu de uma situação financeira alarmante no ano de 2013 até atingir o superávit recorde, no final de 2018. Para esse feito, apontou o plano estratégico da empresa, que estabeleceu metas e apostou na governança corporativa e reestruturação contábil. “Nosso próximo passo é universalizar os serviços e, claro, isso é um desafio não só para a Cagepa, mas para todas as empresas de saneamento. Estamos construindo uma companhia visando a excelência na prestação de serviços para a comunidade, afinal, essa é a razão de existir de uma empresa estatal. A meta é continuarmos trabalhando com afinco para garantir água de qualidade e com continuidade, e eficiência na coleta e tratamento de esgotos, preservando o meio ambiente e colocando a Paraíba como referência no saneamento ambiental do País”, disse.

Assembleia da Aesbe – O presidente da Cagepa participou também nesta terça-feira (18), com outros 18 gestores de companhias estaduais de saneamento do país, da 3ª Reunião Conjunta da Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da Diretoria da Aesbe (Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento). Entre outros assuntos, os dirigentes definiram os próximos passos no trabalho de articulação para acompanhar a tramitação do Projeto de Lei 3261 (Marco Legal do Saneamento), na Câmara dos Deputados.

A principal preocupação levantada pelos dirigentes sobre a tramitação da PL 3261 foi a necessidade de levar ao relator do projeto, deputado Geninho Zuliani (DEM-SP), dados precisos sobre a realidade do saneamento no país, no que diz respeito à universalização do serviço e a cobertura hoje. O presidente da Embasa, Rogério Cedraz, apresentou um modelo de estudo pelo qual será possível cada companhia estadual de saneamento apresentar o quadro atual da cobertura, bem como dados sobre investimentos necessários para alcançar a almejada universalização do serviço. O banco de dados gerado vai permitir estimar o equacionamento econômico-financeiro para que se atinja esse objetivo.

Na próxima semana, técnicos da Aesbe e da Embasa vão se reunir em Brasília para consolidar o modelo, que será compartilhado com todas as companhias estaduais de saneamento. O resultado será apresentado e discutido posteriormente com o relator da PL, deputado Geninho Zuliani.

Cagepa no Espaço Água – A Cagepa apoiou uma ação social realizada dentro do 30º Congresso da Abes: o Espaço Água, que recebeu estudantes das escolas do Rio Grande do Norte, para atividades lúdicas sobre o saneamento e o meio ambiente. A exposição interativa também recebeu o Workshop “Atuação dos Consórcios de Resíduos Sólidos no Estado do Rio Grande do Norte”.

O Espaço Água também contou com o patrocínio da Sabesp, CAERN, Iguá, Braseco, Marquise Ambiental e Vital Engenharia Ambiental; e o apoio da Compesa, Cocamar Coleta Seletiva, Prefeitura do Município de Natal e Governo do Estado do Rio Grande do Norte.